Category Archives: Sociedade

Novo Ano, 12 Novos Hábitos a Alcançar!

Depois de dias absolutamente preenchidissimos, finalmente consegui arranjar um tempinho para os post’s 🙂

E que tal começar o novo ano com um novo hábito? ou melhor, porque não traçar 12 novos hábitos a realizar até ao fim de 2014?

Vou dar uma sugestão simples e que acaba por ser muito prática para o nosso dia-a-dia: ter um ecoponto em casa. Sim, fazer a separação do lixo é algo muito útil não só pelo ambiente, como também para o nosso dia-a-dia.

ecopontos

Por exemplo, o facto de ter os papéis separados do resto dos resíduos permite ir buscar algo que tenha colocado fora e revê-lo  em bom estado, isto é, nada entornado em cima, nem restos de comida, nem cheiros, tudo graças à separação do lixo. A mim já me aconteceu n vezes ter de ir buscar algo que tinha mandado fora, e por ter os lixos separados, não só os meus papeis estavam em bom estado, como ainda estavam por perto para os poder recuperar. Pois quando separamos o lixo, certos caixotes são esvaziados com muito menos regularidade que o caixote dos resíduos indiferenciados*.

Para quem ainda não abraçou a reciclagem, ou até mesmo para quem já a faz, aqui vos deixo os meus papéis de identificação de cada caixote, para facilitar todos lá em casa na correcta separação: SemPegadasNovosHabitos

Quais são os teus 12 novos hábitos que estás disposto a alcançar para um mundo sem pegadas?

Adquira este novo hábito, faça a reciclagem!

* são resíduos que não podem ser colocados em nenhum dos ecopontos existentes.

1918-2013

Esta semana o post veio mais cedo, infelizmente por uma triste razão, a morte de Nelson Mandela.

Um grande Homem, morreu, mas a sua vontade, os seus ensinamentos podem se manter bem vivos, depende de cada um de nós!

Muitos são os seus feitos, aqui vou deixar uma das frases ao qual o “Sem Pegadas-Novos Hábitos” se identifica:

Image

Descanse em Paz!

O lixo não desaparece com a mesma rapidez com que desaparece do nosso caixote

Image

Quantas vezes já pensou no destino dos seus resíduos?

Estamos todos tão habituados a colocar no caixote (infelizmente também há quem não conheça um caixote) e depois todo o nosso lixo é levado para longe, para bem longe das nossas vistas.

Acontece que “Nada se perde, tudo se transforma”, e a maior parte dos resíduos que produzimos têm uma longa duração de vida, pelo que até se transformarem/degradarem-se não só demora muito tempo, acumulando-se em diversos locais, como também ao longo deste processo vão libertando pequenas quantidades tóxicas. Além que muitos dos resíduos não têm o encaminhamento necessário/correcto e vão parar todos aos mesmos locais, afectando ainda mais a saúde e vida no planeta.

Deixo-lhe aqui os 10 locais mais tóxicos do planeta Terra, e desafio-o a pensar na quantidade de resíduos que gera diariamente e no encaminhamento que lhes dá.

Adquira este novo hábito, gere menos resíduos!

fonte da imagens: images.google.pt

O saber não ocupa lugar

Já conhece os sites de cursos online gratuitos? Alguns até dão certificados gratuitos, outros pode-se assistir ao curso e se depois quiser pede-se e paga-se o certificado, mas o acesso ao curso é totalmente grátis!

Se já conhece, faz muito bem em investir em si, ou simplesmente em “matar” a curiosidade do saber mais um pouco 🙂

Se não conhece, aqui fica um link com o top 50 dos sites com cursos online gratuitos!

Adquira este novo hábito, estude nas universidades estrangeiras sem sair do seu país!

Image

fonte da imagem: images.google.com

fonte: http://www.opencolleges.edu.au/informed/features/free-online-courses-50-sites-to-get-educated-for-free/

Dizer não à discriminação

Esta semana trago-vos um documentário sobre Jane Elliott, descobria há pouco tempo mas rapidamente se tornou em mais uma das pessoas importantes e inspiradoras para mim. Na minha opinião, pessoas com esta garra devem serem dadas a conhecer para inspirar outros, e por isso esta semana aconselho-vos a ver os videos que se encontram neste link.

Para quem nunca ouviu falar de Jane Elliott, é um professora que no dia 4 de Abril de 1968, dia do assassinato de Martin Luther King, ficou bastante incomodada com a questão do racismo e de toda a discriminação que se sentia na América, sobretudo no seu local de residência. Assim, decidiu que no dia seguinte ia fazer um exercício com os seus alunos, pois falar apenas não iria fazer com que eles entendessem o que era ser discriminado. Desta forma recriou uma situação de discriminação separando as crianças de olhos azuis das de olhos castanhos, e considerando que um grupo era superior ao outro, sendo que no dia seguinte reverteu a superioridade. Quando o exercício acabou (teve a duração de 2 dias), falaram sobre as sensações experimentadas, desta forma, Jane Elliott, conseguiu reproduzir nestas crianças o que é ser discriminado, levando-as a nunca virem a ter preconceito e discriminação, como se pode comprovar na entrevista realizada 14 anos depois.

Claro que em tempos de discriminação muito severos, como foi o caso, Jane Elliott teve muitas repercussões pela sua atitude, vindo a sofrer muito pelo mal que foram fazendo aos seus entes-queridos como meio de a atingir a ela. Na minha opinião, é de louvar o que esta senhora fez e tenho pena de não ser feito nas escolas portuguesas este exercício. Informo que Jane Elliott repetiu este exercício para os adultos, mas sem reverter o papel, pois tudo o que fez tem a sua lógica e se vir os vídeos vai entender.

Deixo-vos aqui uma frase da Jane Elliott que, gostei imenso, e que penso que lhe deve ter servido de alento na sua vida enquanto professora:

“Just when you think that the fertile soil can sprout no more, another season comes round, and you see another year of bountiful crops, tall and straight. It makes you proud”

Adquira este novo hábito, cultive-se e cultive a sua relação com os outros, diga não à discriminação!

Image

fonte da imagem: images.google.com – Jane Elliott com a turma de 1968

fontes:

http://www.smithsonianmag.com/history-archaeology/lesson_lifetime.html?c=y&page=1

http://www.pbs.org/wgbh/pages/frontline/shows/divided/etc/view.html

Minimalismo, um estilo de vida

Esta semana este é um post diferente dos habituais.

Hoje quero partilhar convosco um blog que encontrei por acaso, mas que fala de um conceito (que eu desconhecia) que me interessou e que achei que faz todo o sentido partilhar convosco, uma vez que vai ao encontro de um dos objectivos deste blog, a batalha por adquirir novos hábitos, hábitos mais sustentáveis e saudáveis, quer para a nossa saúde, quer para um Mundo melhor.

O ‘The Busy Woman and Strip Cat‘ menciona o conceito minimalista e no blog podemos encontrar várias dicas/sugestões sobre este estilo de vida, que segundo a Rita (autora do blog referido) define-se como “uma vida desprovida de coisas desnecessárias e de excessos, que se foca no que é realmente importante de modo a alcançar a felicidade e a liberdade. Numa frase, minimalismo é identificar o essencial e eliminar o resto.”

Este conceito, estilo de vida, que nos leva a dispensar

 o excesso de

supérfluos e a focarmo-nos naquilo que é importante na vida, de modo a encontrarmos felicidade, realização e liberdade, é um óptimo ponto de vista e modo de encarar a vida, principalmente numa época cada vez mais consumista e onde cada vez mais algumas pessoas se perdem e se esquecem de que a nossa essência não se define pelos bens que temos, mas sim pelo que somos, pela qualidade do nosso estado de espirito.

 Adquira este novo hábito, adquira um modo de vida mais Minimalista!

Image

fonte da imagem: http://busywomanstripycat.blogspot.pt/ – blog citado neste post

“Museus (Memória + Criatividade) = Mudança Social”

Este é um blog que procura informar e cultivar todos aqueles que tem gosto pelo saber mais, por isso, hoje abri uma excepção, e em vez de esta semana publicar o post ao domingo, publico hoje, até porque amanhã não faria qualquer sentido avisar o que decorre neste dia 18 de Maio, Dia Internacional dos Museus.

O tema desta 36.ª edição é “Museus (Memória + Criatividade) = Mudança Social” – um tema que condiz mesmo com este blog que também incentiva à mudança de hábitos =)

Este sábado os museus e monumentos da DGPC estão com entrada gratuita (à excepção do PNAjuda), e até ao final do dia há imensas actividades para cultivar a sua cultura. Não perca as inaugurações de exposições, visitas encenadas, peças de teatro, dança e cinema, concertos, ateliês para os mais novos, mostras de artesanato, festivais de gastronomia, entre outras actividades!

Consulte o PROGRAMA GERAL ou a Plataforma on Line do imc. Também lhe deixo aqui alguns dos programa de Norte a Sul:

NORTE

Em Serralves, no Porto, as comemorações incluem entrada gratuita (dia 18, todo o dia; dia 19, das 10h às 13h), uma oficina e um percurso para famílias  intitulado “Formas do Meu Museu” (dia 18, das 15h às 18h; dia 19, das 10h às 13h), um percurso pelo Parque de Serralves (dia 18, das 17h30 às 18h30) e um segundo percurso no parque, “Arte na Paisagem” (dia 19, das 11h às 12h).

Durante o dia 18, o Museu Municipal da Póvoa de Varzim tem entrada gratuita. À noite, é organizada uma “Ceia na Época dos Descobrimentos”, que inclui conferência, jantar e animação.

Em Vila Nova de Famalicão, no Museu da Fundação Cupertino de Miranda, a programação inclui entrada livre na exposição da colecção, um concerto da Cappella Musical Cupertino de Miranda (18h) e uma intervenção do Grupo de Teatro Andaime (21h).

Em Guimarães, o Museu de Alberto Sampaio programou ateliers sobre a sua colecção, “Teatro de Sombras”: “Lenda de Santa Margarida” (15h30) e “Lenda de Santa Catarina da Penha (21h00) contam histórias da cidade, enquanto uma visita encenada conduz o público pelas várias salas do museu através da perspectiva do seu primeiro director, Alfredo Guimarães.

CENTRO

A 18 de Maio, o Castelo de São Jorge, em Lisboa, promove “Uma Noite no Castelo” (das 20h30 às 00h) com entrada gratuita. A animação fica a cargo dos grupos Oficio Bélico, Danças com História e Ambifalco.

Museu da Música, em Lisboa, tira um dos seus tesouros da vitrina e propõe um concerto de Joana Bagulho a interpretar música ibérica dos séculos XVI e XVII e música portuguesa do século XXI numa das peças mais relevantes da colecção: o cravo que Joaquim José Antunes construiu em 1758.

No Centro Cultural da Nazaré, uma antiga lota, é inaugurada a exposição “O Espírito dos Lugares – Cenários para um Património Imaterial” e actuam o grupo coral da Universidade Sénior da Nazaré/Academia Municipal das Artes e o grupo folclórico Flores do Campo, de Valado dos Frades, com danças alusivas às práticas agrícolas e tradições populares valadenses.

Museu Nacional de Arte Antiga, em Lisboa, inaugura as exposições “A Encomenda Prodigiosa – Da Patriarcal à Capela Real de São João Batista” e “MNAA Olhares Contemporâneos – A Arca Invisível” (às 18h e às 22h, respectivamente). Estão também previstas visitas às outras exposições patentes, bem como uma oficina de pintura para crianças a partir dos 6 anos, intitulada “Dar forma e cor à minha árvore”.

Os museus de Cascais comemoram a data mantendo vários dos seus espaços abertos durante mais tempo do que é habitual e ao longo de mais dias: de 13 a 19 de Maio, é possível ver o Moinho de Armação Tipo Americano, em Alcabideche; visitar um mercado medieval e entrar em aventuras com piratas no Forte de Oitavos, a caminho do Guincho; passear a bordo do antigo galeão de sal Estou Para Ver; ir ao circo no Farol-Museu de Santa Marta, em Cascais; ou visitar o Museu da Música Portuguesa – Casa Verdades de Faria, no Monte Estoril.

Museu Colecção Berardo (Lisboa) tem programadas, para os dias 18 e 19 de Maio, uma série de iniciativas para os mais novos, como “Cozinh’arte” (dos 2 aos 4 anos), o “Dicionário Surrealista” (dos 5 aos 10 anos) e “Uma Noite no Museu Colecção Berardo: Detectives no Museu”, em que crianças dos 7 aos 12 anos podem pernoitar (por €60, incluindo jantar). Os adultos podem optar pelas diversas visitas guiadas às exposições, como “Marcas da Cultura Pop na Colecção Berardo” feita pelo crítico do PÚBLICO José Marmeleira.

Museu da Ciência da Universidade de Coimbra oferece uma série de actividades ou relacionadas com as suas exposições, como “Alberti Digital” (visita guiada às 16h e às 21h), ou dedicadas aos mais novos, como “Hadoken-Ing no Chimico” (das 15h às 20h).

SUL

Em Elvas, a partir das 10h, é proposta pelo CECHAP (Centro de Estudos de Cultura, História, Artes e Património) uma visita à cidade e ao seu património cultural riquíssimo, bem como a dois museus: o Museu de Arte Contemporânea de Elvas (e a exposição “Traços, Pontos e Linhas – Desenhos da Colecção António Cachola”) e o Forte de Santa Luzia – Museu Militar.

Museu de Évora divide as suas actividades por ateliers como “Objectos e brinquedos ópticos relacionados com a imagem e o cinema” (11h30) e espectáculos como “Daqui Vê-se Melhor” (15h) ou “Baile das Histórias” (16h).

Adquira este novo hábito, todos os anos, ao dia 18 de Maio, cultive a sua cultura, explore os museus do seu país!

Image

fontes:

http://lazer.publico.pt/noticias/319956_18-de-maio-dia-internacional-e-noite-dos-museus

http://www.imc-ip.pt/pt-PT/iniciativas/actividades_imc/ContentDetail.aspx?id=4792

fonte da imagem:

http://www.imc-ip.pt/