Dizer não à discriminação

Esta semana trago-vos um documentário sobre Jane Elliott, descobria há pouco tempo mas rapidamente se tornou em mais uma das pessoas importantes e inspiradoras para mim. Na minha opinião, pessoas com esta garra devem serem dadas a conhecer para inspirar outros, e por isso esta semana aconselho-vos a ver os videos que se encontram neste link.

Para quem nunca ouviu falar de Jane Elliott, é um professora que no dia 4 de Abril de 1968, dia do assassinato de Martin Luther King, ficou bastante incomodada com a questão do racismo e de toda a discriminação que se sentia na América, sobretudo no seu local de residência. Assim, decidiu que no dia seguinte ia fazer um exercício com os seus alunos, pois falar apenas não iria fazer com que eles entendessem o que era ser discriminado. Desta forma recriou uma situação de discriminação separando as crianças de olhos azuis das de olhos castanhos, e considerando que um grupo era superior ao outro, sendo que no dia seguinte reverteu a superioridade. Quando o exercício acabou (teve a duração de 2 dias), falaram sobre as sensações experimentadas, desta forma, Jane Elliott, conseguiu reproduzir nestas crianças o que é ser discriminado, levando-as a nunca virem a ter preconceito e discriminação, como se pode comprovar na entrevista realizada 14 anos depois.

Claro que em tempos de discriminação muito severos, como foi o caso, Jane Elliott teve muitas repercussões pela sua atitude, vindo a sofrer muito pelo mal que foram fazendo aos seus entes-queridos como meio de a atingir a ela. Na minha opinião, é de louvar o que esta senhora fez e tenho pena de não ser feito nas escolas portuguesas este exercício. Informo que Jane Elliott repetiu este exercício para os adultos, mas sem reverter o papel, pois tudo o que fez tem a sua lógica e se vir os vídeos vai entender.

Deixo-vos aqui uma frase da Jane Elliott que, gostei imenso, e que penso que lhe deve ter servido de alento na sua vida enquanto professora:

“Just when you think that the fertile soil can sprout no more, another season comes round, and you see another year of bountiful crops, tall and straight. It makes you proud”

Adquira este novo hábito, cultive-se e cultive a sua relação com os outros, diga não à discriminação!

Image

fonte da imagem: images.google.com – Jane Elliott com a turma de 1968

fontes:

http://www.smithsonianmag.com/history-archaeology/lesson_lifetime.html?c=y&page=1

http://www.pbs.org/wgbh/pages/frontline/shows/divided/etc/view.html

Anúncios

One thought on “Dizer não à discriminação

  1. Pingback: A sua opinião importa! | Sem Pegadas...Novos hábitos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s